quinta-feira, 2 de julho de 2015

Now, Muse are really back! (Drones Review)

Olá maltinha! Espero que estejam bem. Hoje vamos falar de música, que é algo que não fazemos nem de longe nem de perto tanto como eu gostaria, mas a verdade é que bem...a música já não me consome da mesma forma que costumava consumir, e esta banda de que falo hoje é definitivamente exemplo disso.

Pela altura em que este post for para o ar, já deve estar um pouco desatualizado. Ou com sorte, sai na semana do Alive, que ao menos assim dava algum contexto. Isto porque hoje quero-vos falar de Drones, o mais recente trabalho dos Muse.


Para quem não sabe, os Muse são uma das minhas bandas preferidas de sempre. Posso com toda a certeza dizer-vos que conheço 99% das músicas deles, porque colecionei todos os albuns ao longo dos anos no PC e vi praticamente todos os concertos deles que deram na TV, alguns em repetição, até um certo ponto.

No entanto, eu e o Matt Bellamy desconectamos algures entre The Resistance (que eu tenho em disco fisico) e The 2nd Law (na verdade, eu também não era fã de Black Holes, mas tinha os seus momentos). A verdade é que acho The 2nd Law uma mixórdia horrenda que resultou bastante mal. Para mim, aquilo não é Muse, e na verdade até nem é nada que eu queira ouvir voluntariamente.

Drones, contudo, é muito diferente. O Matt Bellamy não deixou de ser um paranoico com ideias esquisitas, e por muito que a ideia fosse voltar aos básicos, pouco se assemelha com Absolution, por exemplo. Drones é rápido (quase acaba depressa demais), é furioso, mas também é melodioso e quase dançante, quase como se tivesse resquicios do melhor que ficou de 2nd Law (aliás, Dead Inside é uma excelente música para fazer exercício, trust me). Drones é rock moderno, por vezes pesado, por vezes feito para a rádio.

O que eu quero dizer é que Drones não é algo que os Muse tivessem feito há 10 anos, mas também não é Skrillex ou outra coisa qualquer - é Muse. E mesmo que o tema do album me pareça tolo, e que eu já não me consiga ligar da mesma forma, fico grata por isso.

Pontos Altos: Dead Inside, Mercy, The Handler, Defector, Revolt
Pontos Baixos: The Globalist (credo, que nunca mais acaba!)

Quem mais é fã de Muse? Concordam comigo?

xoxo

quarta-feira, 1 de julho de 2015

LOOKBOOK: Stripes & a Beige Skirt

Olá maltinha, espero  que estejam bem e a aproveitar o bom tempo melhor do que (bem, em princípio amanhã vou sair, por isso não esperem muito de mim, OK???)

Como tinha prometido. hoje trago-vos mais fotos e pormenores do look que usei quando fui sair com as meninas na quinta.

Aliás, trago mais fotos do que pormenores, porque a Maria tirou-me das minhas melhores fotos de sempre e eu não tenho muito a dizer. =P




Quanto à maquilhagem, eu confesso que me preocupei mais com a base do  que com qualquer outra coisa, porque como sabem tinha borbulhas grandes e sabia que ia tirar fotos. No entanto, e também por estar com alergia tentei não usar muitos produtos para não ficar desconfortável.

Para os olhos usei apenas uma base branca, que foi o mesmo lápis que usei na linha de água e depois duas sombras neutras e um lápis castanho em baixo para equilibrar tudo. Rimel à prova de água por causa das alergias e batom mate por causa do vento, e estava pronta =D




Em relação à roupa, optei por esta saia porque queria estar um pouco mais fresca e feminina, mas também porque queria ver se me sentia melhor com ela agora que perdi um par de quilos.

O resto confesso que foi tudo escolhido assim um pouco por impulso ou por necessidade, mas as meninas fartaram-se de me dizer que estava gira... acham que elas estavam só a ser simpáticas???


Shirt - Twinkledeals // Skirt - C&A (old) // Bag - Misako // Sneakers - Sport Zone // Watch - Swatch SS14 // Eattings - Bershka (old)





Fotos: Maria
Espero que tenham gostado, eu adoro o resultado final das fotos! «3

xoxo

terça-feira, 30 de junho de 2015

Perfume para o cabelo? Aura by Swarovski Hair Spray Review

Olá maltinha! Espero que estejam bem. Hoje vamos falar de um conceito relativamente novo, pelo menos aqui pelo blog: perfume para o cabelo.


Quem gosta de perfume ou passa muito tempo em perfumarias com certeza já se deparou com estes produtos. Eu nunca tinha tido um, mas sempre me causaram alguma curiosidade. Até que recentemente me ofereceram este do Aura by Swarovski.

Ele tem 30ml, que é perfeito para andar na mala para se acharem que precisam de um cheirinho durante o dia,  antes ou depois de alguma atividade especial. Penso que esta versão para o cabelo apenas existe neste tamanho.

A ideia é, aparentemente, que se usa um par de 'sprays' deste perfume para neutralizar maus odores que o cabelo apanha (como por exemplo quando eu transpiro demais). Claro que está que, na verdade, isto não faz nada a não ser cobrir o cheiro com outro, e que vocês podem fazer isto com qualquer outro spray leve (eu fazia com o body mist) mas a ideia de ter um especificamente para o cabelo é engraçada, e no fundo resulta.

Quanto ao Aura em si, é uma fragrância perfeita para este efeito: é fresca e floral, julgo eu, portanto nada ofensiva e fácil de usar. No entanto, o cheiro torna-se potente com facilidade, apesar de se ir dissipando.

Para vos ser sincera, continuo a achar o conceito um pouco tolo, mas a verdade é que estou também um pouco viciada!

xoxo

segunda-feira, 29 de junho de 2015

VLOG + FOTOS: Lanche Bloggers no Porto =)

Olá maltinha! Espero que estejam a ter um bom início de semana. Eu pessoalmente estou a começar a ficar mais relaxada, apesar de ter tido alguns incidentes no fim-de-semana e ter imenso que fazer hoje.

Anyway, caso não saibam, quinta-feira foi um dos melhores dias dos últimos tempos. E agora vocês podem ver um pouco do que passou...



...em video...



Ou nestas fotos fabulosas das minhas meninas que me fizeram companhia, e aturaram o meu blog, e me animaram quando estava adoentada mesmo sem saber =)



Adorei conhecer toda a gente, adorei passar mais um bocadinho  com a louca da Sofia... (se eu morrer já sabem quem foi).


E sim Maria, tás sempre convidada, nem que seja para tirar fotos hahahaha

E pronto. o resto das fotos vocês vêem nos blogs delas, aposto que já conhecem todos =D (E se não conhecem deviam!)

Quarta-feira falo-vos do look =)

xoxo

domingo, 28 de junho de 2015

RESUMO DA SEMANA: S. João!!!

Olá maltinha! Espero que estejam bem. Eu estou com sono. Tirando isso estou bem, porque as minhas alergias estão finalmente a deixar-me =D


Esta semana foi muitissimo preenchida, como podem ver. Aliás, já não me lembrava de postar 17 fotos no Instagram numa semana só. E falhou-me o dia mais importante - preciso de um telemóvel novo que o pré-histórico não só não é do tempo das apps como agora não abre a internet de todo =(

De resto foi S. João, comer, recuperar, sair e fazer exercício. E hoje pesei-me. Estou 75 kg. Não confio na minha balança já.

Aqui pelo blog:

Agora vou aproveitar o resto do domingo, espero que façam o mesmo!

xoxo

sexta-feira, 26 de junho de 2015

LEITURA OBRIGATÓRIA: Playing with Trouble (Capital Confessions #2)

Olá maltinha! Espero que estejam bem. Hoje trago-vos mais uma opinião literária, como tanto gosto de fazer.

Da última vez que falamos de livros dei-vos a minha opinião sobre Flirting with Scandal, o primeiro livro da trilogia Capital Confessions, de Chanel Cleeton, uma das minhas autoras favoritas. Hoje falo-vos sobre o segundo, Playing with Trouble.


Conclusão a tirar desta série? As irmãs Reynolds adoram homens mais velhos e relações inapropriadas. Se Jackie não conseguiu fugir à quimica que tinha com o patrão, Blair não consegue evitar a tensão com o professor mais bem parecido da faculdade de Direito.

Gray não é propriamente um raio de sol. Ele é um professor implacável, mal-humorado e um tanto convencido que está na faculdade apenas por um ano, numa tentativa de endireitar a sua vida. Ele parece querer fazer a vida da pobre Blair, que se inscreveu na faculdade depois de se ver envolvida numa série de escandâlos, incluindo uma casamento que nunca chegou a ser, num inferno, estando sempre a testá-la durante as aulas, para seu desespero. A tensão é palpável, e quando professor e aluna são forçados a trabalhar juntos, algo tem de ceder.

Chanel Cleeton tem uma forma engraçada de escrever as suas trilogias em crescendo. Neste caso, eu estava já a roer-me por dentro para ler este quando acabei o anterior, e a verdade é que não desiludiu.

A Blair e o Gray têm uma experiência de vida e um passado que a Jackie e o Will não tinham, e por isso o livro tem outra intensidade e emoção, mesmo quando nada está a acontecer entre os personagens. Além disso, acho que gosto do facto de estes personagens serem mais multifacetados, cpm mais 'camadas' para descobrir e um percurso maior e mais complexo para percorrer. E de, apesar de toda a tensão sexual, terem relativamente menos sexo.

Dúvido que consiga efetivamente ultrapassar este, mas mesmo assim estou já à espera da última história nesta trilogia!

You can read an English version of this review on Goodreads HERE.

Flirting with Scandal sai a 21 de julho.

xoxo